Como ser um pseudo-intelectual

Publicado: 1 de novembro de 2010 por Leandro Possadagua em Uncategorized

*Sarah Toledo

Há, em todos os lugares, pessoas que gostam de contar vantagens sobre o que fazem ou são. Mas, maior é o número dos que gostam de contar vantagem sobre o que não são e fingem ser. É fácil identificar alguém assim (você sabe quando está sendo enganado). Mas não é tão fácil se tornar esse tipo específico de pessoa, um pseudo-intelectual. Porém podemos tentar seguindo alguns pontos básicos, atitudes simples tomadas por esses indivíduos e que, com um pouco de observação, conseguimos copiar (copiar, aliás, é um desses pontos, comecemos por ele). Para ser um pseudo-intelectual, então, siga as seguintes instruções:

1 – Assista todos os telejornais (especialmente o Jornal Nacional), memorize as principais reportagens, assim como as opiniões e expressões usadas pelos apresentadores. No dia seguinte, repita tudo quando estiver conversando em seu ambiente de trabalho, sala de aula, roda de amigos.
1.1 – Não importa se o assunto tratado nesses lugares não tenha a ver com o que você memorizou. Iniciar um “assunto sério” intensificará sua imagem de intelectual.

2 – Leia o dicionário freqüentemente, procurando por palavras que você sabe que ninguém conhecerá o significado. Não é preciso que você também conheça, basta decorar as palavras e usá-las para causar um impacto.

3 – Leia um pouco sobre Filosofia, História, Política. Alguns princípios da Física e Matemática também podem ser necessários. O desnecessário é aprofundar-se na leitura. Leia superficialmente, mas não se esqueça dos nomes. Isso certamente fortalecerá seus argumentos.

4 – Sempre corrija as pessoas. Seja por causa de um erro básico de Português, ou por uma citação errada, não perca a oportunidade de mostrar que você sabe mais.
4.1 – De preferência, escolha para seus debates pessoas com um grau instrutivo mais baixo, as chances de você corriji-las serão maiores.

5 – Se, eventualmente, alguém discordar de você, provando que estás errado, peça desculpas e diga: “Eu me enganei. Mas já me lembro, é exatamente isso”. Aja dessa maneira principalmente se houver mais de uma pessoa, para não correr o risco de passar vergonha.

6 – Nunca participe de brincadeiras estúpidas, como “a dança do siri” e nem dê risada quando forem feitas perto de você.
6.1 – É opcional, nessas situações, pegar um livro para ler.
6.2 – Critique aquelas pessoas consideradas “inteligentes”, mas que participam desse tipo de confraternização. Isso o fará parecer superior.

7 – Sempre concorde com seus professores. Faça perguntas que pareçam difíceis (que terás escutado na televisão, certamente) e faça cara de entediado quando alguém perguntar o “óbvio”.

8 – Por fim, em nenhuma hipótese, diga que não sabe. Invente, gagueje, não responda exatamente o que perguntaram, cite tudo o que puder mesmo que não faça parte do assunto, mas tenha sempre em mente: você sabe de todas as coisas.

Com esses passos iniciais (e essenciais), com certeza conseguirá ser um pseudo-intelectual.

*Acadêmica do curso de Ciências Sociais da Universidade Federal de São Paulo/UNIFESP. Bolsista de Iniciação Científica com subsídio da FAPESP.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s