Canção dos Tribunais

Publicado: 28 de março de 2011 por Leandro Possadagua em Uncategorized

Seguindo o rastro dos salteadores
Surgem os tribunais.
Depois que o inocente é trucidado
Reúnem-se em volta dele os juizes e ele é condenado.
Em torno á cova do trucidado
Também o seu direito é mutilado.

Dos tribunais as sentenças se precipitam
Quais sombras de facões de magarefes. (sombra da morte)
Um falcão desses tem força à beça e dispensa
O contrapeso de qualquer sentença.

Olhem: É um vôo de abutres! Aonde vão?
Do deserto, onde não há nada mais,
Fogem, para comer nos tribunais.
Os assassinos lá estão. Os perseguidores
Em segurança lá estão. E os que roubam
Vão lá esconder seus roubos, enrolados
Num papel onde há uma lei escrita.

Bertold Brecht

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s