Evolução não, absurdo.

Publicado: 30 de março de 2011 por Leandro Possadagua em Uncategorized

Juliana Mendonça de Farias*

Sempre de manhã antes de ir para a árdua e corriqueira rotina de uma paulista, procuro sair informada quanto ao trânsito, tempo e notícias afins do dia. E para a minha surpresa, semanas atrás, me deparei com tal manuscrito: “Transexual fará primeira cirurgia de retirada de órgãos femininos pelo SUS em SP”. Parei, li de novo e não contive a indignação e revolta dentro de mim quando vi que era verdade o que tinha lido, fui logo postar um protesto em uma rede social.

Talvez os senhores já estejam me apedrejando ao ler o parágrafo anterior, fazendo um rápido perfil de uma cidadã preconceituosa. E se souberem que serei uma futura profissional da saúde me terão como uma ignorante. Mas, antes, peço que se lembrem daqueles que há anos esperam por uma cirurgia; amanhecem nas filas a fim de conseguir uma vaga em um hospital público e que o maior sonho destes é continuar vivendo. Acredito que agora o leitor já sabe onde quero chegar.

O SUS é um sistema com deficiências políticas e estruturais, vemos pessoas morrendo nos corredores dos hospitais por falta de atendimento adequado e há quem diga que o SUS é o melhor sistema de saúde no mundo. É preciso primeiro aprimorar para depois pensarem em evoluir para cirurgias estéticas e optativas. Trata-se de uma questão de prioridades, vida é o foco. No país dos impostos ( como dizia José Nêumanne Pinto), temos que pagar plano de saúde se quisermos ser atendidos bem e em menos de 6 meses para ter uma consulta. Consideraria o caso do transplante transexual uma evolução e benefício do SUS se melhorassem antes a qualidade das estruturas de saúde e quantidade dos profissionais públicos habilitados.

Não consigo me conformar com tal absurdo, o descaso dos engravatados de Brasília me faz perder o espírito de nacionalidade e a forma como os brasileiros aceitam esta situação político-social me desespera, parecem que estão cegos, com as mãos amarradas. E há quem sairá descontente com este texto, usando-o como prova de que o problema do país é preconceito. Só para constar não tenho nada contra os homossexuais, apenas quero que haja bom-senso. Enquanto isso, no mundo dos nobres, a mídia aplaude transplantes estéticos feitos pelos SUS e encobre as falcatruas do governo. Parabéns Brasil, um país cada vez melhor. (Pausa para os risos.).

*Acadêmica do curso de Farmácia e Bioquímica na Universidade Nove de Julho/UNINOVE.

___________________________________________________________________________________________

Uma observação pertinente: Em minha pequena experiência como professor da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, tive muitos desgostos com docentes e diretores que ainda pensam estar em plena Ditadura Militar, ou até pior que isso, que fazem parte do próprio DOPS! Mas, como não podemos abdicar das rosas por causa de seus espinhos, tive a oportunidade e – principalmente!- a honra de ter sido professor da Juliana, uma jovem de fututo promissor e brilhante. Obrigado Ju, você me faz acreditar que o sonho de Paulo Freire por uma educação libertadora não morreu! Juliana é o exemplo de filha que quero ter, inteligentíssima e muito bem educada – com certeza é o orgulho da família! Sua vida e luta me inspiram, sou fã desta menina!

Anúncios
comentários
  1. Raquel Medeiros disse:

    Parabéns, Juliana! Belo texto! Concordo plenamente! Muito bom! Abraço! 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s