Um nordestino (Severino)

Publicado: 27 de maio de 2011 por Leandro Possadagua em Uncategorized

Jairo Periafricania*

Um tal de Severino cabra da peste
Foice, facão cortava cana no Nordeste
Calor insuportável tantas vezes passou mal
Trabalhava feito cão por um misero real

Uma pa de irmão sem nenhuma condição
Feito pai e mãe tudo ia ser pião
Cidade grande um sonho de menino
Retirante, imigrante Nordestino

Eu vou fazer mãe o que Tonho fez
De tudo que ganhar mando um pouco todo mês
Não tem jeito vai ter que ser assim
Por tudo por nós sempre até o fim

Ouça o seu pai menino o mundo engana
Não vi o dilúvio mas pisei na lama
Se vai atrás do Tonho cabrunco endiabrado
Dizem que matou fi di Zeca esfaqueado

Teimando até o final o que? Nem ouviu!
Juntou tudo que tinha pos num saco partiu!
Tenho certeza que Deus vai me ajudar
Parto na tristeza, mas um dia vou voltar

Eu vou mais eu vou voltar!
Pode acreditar um dia vou volta!
Eu vou mais eu vou voltar!
Hey! Seis tem que confiá!
Eu vou mais eu vou voltar!
Na fé, no peito um patuá!
Eu vou mais eu vou voltar!
Éh! Eu vou voltar!

Cavalo pau de arara escolheu seu caminho
Pronto pra lutar seguindo seu destino
São Paulo capital uma vida melhor
Lugar feito sertão não existe pior

Acredito sei que vai dar certo
Um trabalho digno salário honesto
Já longe na estrada quanta emoção
Verde, verde ao contrario do sertão

Sonhando acordado olhando o horizonte
Três dias de viajem parece que foi ontem
Estranho céu azul começou mudar
Uma nevoa escura tomou seu lugar

Multidão empurra, empurra desceu no tiete
Vixe quanta gente só vendo pra crer!
Coração mil grau foi pedir informação
Endereço vou pra La zona sul capão

Depois de algum tempo ele chegou
Rezei Padim Ciço me abençoou
Mas o tempo foi passando só pagando mico
Vez em quando um mascate um bico

Eu vou mais eu vou voltar!
Já era não posso fracassá!
Eu vou mais eu vou voltar!
Tonho falo que só sabe chegá!
Eu vou mais eu vou voltar!
Mãe eu to bem! Aí como é que ta?
Eu vou mais eu vou voltar!
eu vou voltar!

Por outro lado Tonho varias mina cheio de camarada
Sempre com um sorriso estampado na cara
Virava e mexia apresentava um plaque
Ai Severino ta precisando de que?

Mostra pra que veio acha que é zueira
Trampo que se qué bonitão vai pra biqueira
Leal competente disso não duvido
Alias pra quer serve um amigo

Mas antes que me esqueça ta aqui um presente
Que é bala na agulha e uma pa no pente
Se queria então é aliado do patrão
Vacilou sem boi é finado malandrão

Na escola do crime se formou
Muita treta quem viu não acreditou
Atento ligeiro na mais pura malicia
No acerto ou na bala depende da policia

Certa ocasião um doido atravesso
Muito loco o puto me tirou
É só questão de tempo não vou pagar comedia
Pra Pa Pau! A primeira tragédia.

Eu vou mais eu vou voltar!
Que ta loco? Agora vou ficar!
Eu vou mais eu vou voltar!
Que já era! Aqui é meu lugar!
Eu vou mais eu vou voltar!
A e Tonho! Vou te catá!
Eu vou mais eu vou voltar!

Então se liga Tonho sua cria foi em vão
Dizem por ai que ele quer ser patrão
Se aliou com os cara La no morro
Zé povo apavorado ta pedindo socorro

O que deu nesse cabra eu não sei
O que tem eu que dei o que sabe eu ensinei
Mas ta firmão to armado até os dente
Vamo vê quem é quem quando vim bate de frente!

A hora é chegada não falta munição
Na calada jaz um Tonho do Capão
Morto e traído pelo próprio irmão
Tudo que quis o que fez foi em vão

Só que Severino não sabia em plena luz do dia
Um disparo de onde vinha não se via
Certeiro no peito foi fatal
Na mente a família o canavial

Foi o filho do Tonho ali mesmo da favela
Fi de gadim a mãe num dava guela
Pobre Severino do que adiantou
Seu próprio sobrinho ainda muleke se vingou

Agora qual será a sua tragetoria
Com fama na favela conquistou sua gloria
Mas a e…
Isso… é uma outra historia.

*Escritor, poeta e rapper. Atua como arteducador e é membro do Sarau da Cooperifa.
_________________________________________________________________________________

Fonte: Blog Jairo Periafricania
Disponível em: http://www.jairoperiafricania.blogspot.com/

Anúncios
comentários
  1. VALEU NEGO! ME SINTO HONRADO.

  2. Que isso guerreiro, eu é que a gradeço a gentileza de ter somado com sua poesia! É uma honra pro meu Blog ter pessoas como você, que além de pensar bem, agem melhor ainda! Sem palavras…

    Leandro Possadagua [Autor do Blog]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s